População reconhece expressão nacional de Magno Malta pelas bandeiras sociais

Causas sociais fazem de Magno Malta expressiva liderança nacionalDe vereador a Senado da República, Magno Malta sempre foi coerente desfraldando a bandeira do social, preservando os bons princípios e enfrentando às drogas, a pedofilia, contra o aborto e o casamento homossexual com direitos civis igual a casais homem e mulher. Esta luta pela defesa da família é reconhecida em todos os setores civis brasileiros, inclusive os que não comungam da mesma denominação evangélica.

Em exemplo, é do católico carismático praticante da Igreja Santa Rita de Cássia, na Praia do Canto, o comerciante Everaldo Nascimento Dias, que apoiou a determinação de Magno Malta contra a distribuição das cartilhas gays pelo Governo Federal. “O senador foi o primeiro a reagir contra a intromissão do Estado nos costumes familiares e conseguiu sensibilizar a presidenta Dilma a paralisar a perversa campanha”, disse o comerciante, hoje eleitor de Magno.

Membro da Maçonaria há mais de 20 anos, Élvio Malheiros, fez questão de destacar a luta impar de Magno Malta contra a legalização das drogas. “Ele foi o primeiro a reagir contra o Supremo Tribunal Federal que liberou as marchas em todo o país e tem criticado a proposta do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em favor da legalização da maconha. Como ex-presidente da CPI do Narcotráfico prendeu gente perigosa e mostrou uma ferrenha vontade de vencer também o comércio ilegal de armas”. Lembrou.

Maria da Penha Ribeiro, de 54 anos, mora em Belo Horizonte, enviou uma carta ao senador Magno Malta dizendo ser espírita convicta e que tem acompanhado a luta dele em favor das crianças brasileiras. “Foi o único parlamentar a enfrentar de frente o combate à pedofilia. Lutou com tanta determinação que mudou a cultura do brasileiro que passou a denunciar o que antes era escondido na própria casa da vítima. Magno, pode ser evangélico, mas suas bandeiras são cristãs, verdadeiras e faz dele um político diferente, disse a mineira, que nunca votou no senador.

Em Brasília, o senador Paulo Paim (PT/RS) também não esconde a consideração pelo colega Magno Malta. Ambos defendem os mesmos interesses. “O Malta é contra todo o tipo de preconceito, intolerância e discriminação, seja qual for, são poucos homens que tem feito este tipo de luta. No parlamento, a maioria quer saber de construir pontes, viadutos, estradas e grandes obras. Mas o Magno lida é com a vida, em defesa da família”, enfatizou Paim.

Há mais de 30 anos trabalhando na recuperação de dependente de drogas, Magno já ganhou o reconhecimento de muitas personalidades. O atual campeão mundial de Jugle Fight, Marcelo Guimarães, tem no senador uma referência importante. “Ele faz de tudo para resgatar os usuários. Agora, ele tem apresentado um projeto nacional para erradicar a epidemia de crack do Brasil. Só ele tem conhecimento, experiência e força para tirar esta pedra do caminho da juventude”, simbolizou Marcelo.

A Pesquisa divulgada pela revista Veja, informa que o senador é o líder religioso expressivo que só ficou atrás do pastor Silas Malafaia, hoje o maior nome da igreja evangélica no Brasil. “Recebo este reconhecimento com humildade, estou apenas sendo coerente com o aprendizado que recebi da minha família. Tenho minhas bandeiras de lutas, são causas sociais em defesa da minoria, do povo sem voz na sociedade e dos marginalizados, por isso, ficou até surpreso de uma revista tão importante divulgar o resultado verdadeiro desta pesquisa. Minha perseverança continua cada vez mais aflorada. Sonho por um Brasil justo com igualdade social e sem a hipocrisia da elite, que tomas as decisões sob efeito de bebida alcoólica e não abre espaço para os talentos que nascem em berços simples. Este quadro tem que mudar. Meu enfrentamento tira o sono dos ricos elitizados e motiva os humildes a ocuparem o mesmo espaço. Todos sabem que o sol é para todos”, finalizou Magno Malta.

Fonte: Assessoria de Imprensa