Notícias
Classe dos militares estaduais manifestam por direitos

20161001202844489287u

Policiais, bombeiros e pensionistas reuniram-se em protesto ontem à tarde (16), na Assembleia Legislativa. Ocasião em que manifestaram contra os atos do Governador do Estado, Fernando Pimentel, do PT. Os servidores públicos têm recebido seus salários parcelados e com atraso há quase um ano, e para piorar a situação o governo do estado não sinaliza nenhuma negociação salarial.

Os servidores lotaram as galerias e gritaram “Pimentel ladrão“, quando o deputado Ulisses Gomes fazia a leitura do parecer do relator Rogério Correia (PT), favorecendo o governador Fernando Pimentel, que é investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O deputado estadual Sargento Rodrigues segurando um pé de alface denunciava os gastos do governo com grandes jantares. “Infelizmente o Comandante-Geral da PM vestiu a camisa do PT e pregou sua estrela no peito, abandonando a tropa e tentando, nos bastidores, colocá-la contra as lideranças de classe e políticas”, destacou Sargento Rodrigues.

15073281_1270807649659004_2157321318215305017_n

O presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes, também da base governista, convocou a tropa de choque da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). Eles estavam concentrados na capela da assembleia,os presidentes das associações e os os deputados Subtenente Gonzaga e Sargento Rodrigues, conversaram com os policiais e os tranquilizaram quanto a essência pacifica da manifestação, ao final, todos cantaram a canção da Polícia Militar, Filhos de Minas.

A categoria fez uma manifestação pacífica e as principais reivindicações eram o pagamento integral no 5º dia útil, a reposição da inflação de 11,22% na data-base e o pagamento do 13º salário, ressaltando que o Governo do Estado está parcelando, em três vezes, desde janeiro deste ano, o salário de 157 mil servidores públicos.

Participaram do movimento o deputado estadual Sargento Rodrigues, o deputado federal Subtenente Gonzaga, o Presidente da Associação dos Servidores do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de Minas Gerais (ASCOBOM), Sargento Alexandre, o Presidente do Centro Social de Cabos e Soldados (CSCS), Cabo Coelho, o Presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares (ASPRA), Sargento Bahia, o Presidente da Associação dos Militares Estaduais de Minas Gerais (ÁMEM), Tenente-Coronel Russo, o vereador eleito de Juiz de Fora, Sargento Melo, o representante dos boinas marrons, Tenente Herbert, e o Tenente-Coronel Mendonça.

Ao final, simbolizando o descontentamento da tropa em relação aos atos do governo, os servidores fecharam a Rua Rodrigues Caldas e queimaram caixões em frente a Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Novas estratégias já estão sendo preparadas. As lideranças concordarem em fazer outra concentração na ALMG, no próximo dia 7 de dezembro às 13 horas.

image00040

“ Parabéns a toda classe pela união e perseverança, foi um ato histórico em luta dos nossos direitos, pela volta do pagamento no quinto dia útil, pagamento do 13º salário e reposição da inflação na data-base, além da manutenção dos direitos previdenciários. A próxima concentração na ALMG será dia 07 de dezembro às 13 horas, estaremos juntos e faremos quantas vezes for necessário em prol dos militares estaduais”, afirmou Sargento Alexandre, Presidente da ASCOBOM.

Comentar

* campos obrigatórios