Notícias
Servidores da segurança pública protestam contra parcelamento de salários

IMG_5187

O início da tarde de ontem (2) servidores da segurança publica se reuniram na praça da Assembleia para ato público contra o atraso e parcelamento salarial, que tomou conta das ruas de BH. O encontro reuniu pelo menos quatro mil pessoas, entre elas policiais civis, militares, agentes penitenciários e bombeiros, que protestaram contra o parcelamento de salário para servidores que ganham mais de R$ 3 mil. Para a liderança do movimento o número ultrapassou os 10 mil, enquanto que a assessoria de imprensa da Polícia Militar afirma que aproximadamente duas mil pessoas estiveram no evento.

Os líderes do movimento se encontraram com o presidente da ALMG deputado Adalclever Lopes e entregaram documento de repúdio ao parcelamento dos salários. O presidente se comprometeu a dialogar com o governo e ser um mediador nas negociações.

Por volta das 15h, os manifestantes liderados pelo deputados Sargento Rodrigues, Subtenente Gonzaga e presidentes da associações partiram em direção à Praça da Liberdade. Os manifestantes chegaram, por volta das 16h, e se posicionaram de frente para o Palácio da Liberdade, onde palavras de ordem contra o atraso e escalonamento salarial foram direcionadas ao governo.

IMG_5189

Após um abraço simbólico em torno da unidade do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), o ato foi encerrado, por voltadas 16h20, com os manifestantes cantando o hino nacional, hino da Polícia Militar e com gritos de ordem, ameaçando parar, caso o salário não seja pago de forma integral. Novo protesto foi marcado para 2 de março.

IMG_5191

Segundo Sargento Alexandre Rodrigues, presidente da ASCOBOM, “o servidor estadual mostrou hoje que é inadmissível o trabalhador ter seu salário seu salário retido e parcelado, não aceitaremos esse desmando do governo, nossa classe está unida e indivisível, vamos até o fim em busca de nossos direitos”!

Um dos líderes do ato público, deputado Sargento Rodrigues fez a seguinte análise: “O foi muito positivo, inclusive o número de pessoas que participaram deste evento superou as expectativas,acredito que tivemos aqui quase 10.000 pessoas. Foi uma grande demonstração de consciência política e de repúdio ao parcelamento de salários. O servidor não aceita nada além do pagamento integral no 5º dia útil e esse foi o recado para o governo, se ele entender que tem mais força e não cortar os seus luxos e regalias, e não pagar no 5º dia útil, ele terá uma surpresa desagradável e podemos chegar à paralisação.”

“Qualquer um que ousar dizer que esse foi um movimento político, erra.  Porque estamos reagindo a uma ação do governo, nós não fizemos pauta para criar palanque, o governo é que está desrespeitando o direito do servidor. Inclusive não pauta para negociar, queremos apenas que o governo volte a pagar integralmente no 5º dia útil. O movimento foi um sucesso, demos nosso recado ao governo, acredito que no próximo dia 02 o número de participantes será muito maior. E se o governo não nos respeitar e criar uma crise institucional, pode-se chegar até uma paralisação”, enfatizou o Deputado Federal Subtenente Gonzaga.

IMG_5188

Comentar

* campos obrigatórios