Notícias
ASCOBOM e entidades representativas elaboram carta ao Comandante Geral PMMG

At8DCZZC-NL91nAyMyN_Jtc4MFvp20LWLqDAVj3U_JHp

Diretores da entidades representativas dos policiais militares de Minas Gerais se reuniram nessa manhã (19) para discutir sobre as propostas de corte de benefícios do IPSM (Instituto de Previdência dos servidores militares de MG).

Participaram da reunião, o presidente da ASCOBOM, Sgt BM Alexandre Rodrigues, o presidente do CSCS, Cb BM Alváro Rodrigues Coelho, o presidente da Aspra, Sgt PM Marco Antonio Bahia, o presidente da CUME, Sgt PM Walter, Cel PM Edvaldo Piccinini Teixeira, o vice-presidente da AOPMBM, Ten Cel Ailton Cirilo da Silva,e o presidente da UMMG, Cel PM QOR César Braz Ladeira.

Unanimemente, decidiram em elaborar uma carta ao Comandante Geral da Polícia Militar, Cel Bianchini, que é o presidente do Conselho de Administração do IPSM, manifestando o repúdio às propostas e solicitando providências sobre as propostas do IPSM que irão prejudicar os policiais e bombeiros militares. Os diretores da entidades entregarão o documento ainda nessa manhã ao Comandante Geral na Cidade Administrativa.

Segundo o presidente da ASCOBOM, Sargento Alexandre Rodrigues, “a união das entidades representativas contra as propostas do IPSM, demonstra o quanto a classe está atenta para as tentativas de perda de direito dos militares. Contribuímos mensalmente com valor alto para termos um serviço minimamente decente, não abrimos mão de nosso instituto de previdência e de nossos direitos, e lutaremos por eles”, ressaltou.

01a

Relembre o Caso

No dia 22/09, o Diretor Geral do IPSM, Cel Márcio dos Santos Cassavari, se reuniu com representantes das entidades de classe das corporações, para apresentar um panorama dos últimos seis meses de gestão e outras propostas.

Participaram do encontro, o presidente do COPM, Cel PM QOR Edvaldo Piccinini Teixeira, o Presidente da UMMG, Cel PM QOR César Braz Ladeira, acompanhado do vice-presidente, Cel PM QOR Zeder Gonçalves do Patrocínio, o vice-presidente da AOPMBM, Ten Cel Ailton Cirilo da Silva, o presidente do CSCS, Cb BM Alváro Rodrigues Coelho e o diretor jurídico da ASPRA, Berlinque Cantelmo.

Dentre as propostas apresentadas:

– Sugestão de diminuir o valor do auxílio-reclusão para 70% do salário base de um soldado de primeira classe, algo em torno de R$2.300..

– O que também será modificado é a concessão do Auxílio-Funeral. A proposta é que, no caso de falecimento do militar, os dependentes legalmente inscritos tenham direito somente ao benefício pago pela corporação. Já nos casos de falecimento dos dependentes do militar e pensionista, o IPSM será o responsável por efetuar o pagamento do benefício a quem é de direito.

– Suspenção do Programa de Medicamentos de Uso Continuado.

– Suspenção da concessão de Órtese e Prótese.

Assessoria de Comunicação ASCOBOM

Comentar

* campos obrigatórios